terça-feira, 11 de junho de 2013

A Mentira



Veste-se
Mascara-se
Anda pela rua
Altiva
Confiante
Inventada
Por alguma
Mente
Ri
Mente
Chora 
Mente
Sente 
Mente
Passa
Mente
Fala
Mente
Canta
Mente
Olha
Mente
Não passa de uma mentira
Cansada de ser mentira, despe-se

Bernardo dos Santos Morgado

4 comentários:

  1. Pois bem Bernardo. A mentira é assim mesmo, digo de cadeira. Mas já faz um tempo que mentira casou de mim, ou eu dela. E, agora, eis-me-aqui. Belo jogo de palavras. E site bacana.

    Abraços,

    Diego

    leaodegaza.blogspot.com.br

    ResponderEliminar
  2. Bernardpo, gostei do teu blogue e da tua poesia.
    Continua.
    Obrigado pela opinião que me deste por mail.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nilson, muito obrigado.
      De nada, sou um assíduo visitante do seu blogue.

      Abraço.

      Eliminar